domingo, 10 de novembro de 2013

Para aprender com Jesus...

No Evangelho deste Domingo, aparece de modo muito interessante a maneira de argumentar e discutir do Senhor Jesus.
A disputa é com os saduceus. Estes somente aceitavam a autoridade divina do Pentateuco, os cinco primeiros livros da Bíblia, a chamada Torah de Moisés.
De acordo com a leitura que os saduceus faziam, a Torah não dava margem para a crença na existência dos anjos, na ressurreição ou mesmo na sobrevivência da alma após a morte.

Os saduceus, para provocarem Jesus, que ensinava a existência dos anjos, da alma e da ressurreição, colocam-No diante de uma situação extrema: a da mulher que casou com sete irmãos e não teve filhos com nenhum deles. Se existisse ressurreição, de quem seria ela esposa na outra vida?

Jesus lhes responde também provocando! Eis os pontos - e é o Mestre Quem fala, o Senhor, o Deus feito homem. E Sua palavra para nós, discípulos, é verdade absoluta!

1. Os saduceus desconhecem as Escrituras! Jesus explica-lhes que na Torah existe sim alusão indireta à ressurreição. E cita a passagem da sarça: aí o Senhor Deus, 600 anos após a morte de Abraão, Isaac e Jacó, ainda Se proclama Deus deles! Ou seja: para Deus, eles estão vivos! Pois o Senhor é o Deus Vivente e vivificante, o Deus dos vivos! - Este modo de argumentar é muito interessante, porque Jesus toma o texto e daí sustenta a tradição oral de Israel que, desde o século II aC, afirmava a ressurreição! É o mesmíssimo modo de argumentar da Igreja quando explica alguns dogmas, como a Imaculada Conceição, a Assunção da Virgem, a Maternidade divina de Maria, a sua Virgindade Perpétua...


2. Depois Jesus apresenta um importantíssimo princípio para se falar do Além e do fim dos tempos: lá não é como aqui! Não se pode descrever o Além a partir deste nosso mundo: nem eles se casam nem elas se dão em casamento! Serão filhos da ressurreição, isto é, terão uma vida diversa desta nossa! Terão uma vida glorificada na luz de Deus, como os anjos!

3. Por que o Senhor Jesus cita os anjos? Para provocar os saduceus, que além de negarem a ressurreição, negavam a existência dos anjos! E aqui há um dado importante: nenhum católico tem o direito de negar a existência dos anjos! O Senhor Jesus a afirmou claramente! E ninguém pode dizer que Ele fez isto para Se adequar à mentalidade do Seu tempo! No Seu tempo havia os que negavam os anjos... E Jesus afirmou a existência deles e provocou os saduceus a esse respeito para que também acreditassem! Aliás, para os que dizem que não há evidência da existência do mundo angélico, vale a mesmíssima argumentação do Senhor nosso: estes erram por desconhecerem as Escrituras e o poder de Deus! Querem medir o mundo do Além com a medida e os critérios daqui, deste mundo! A argumentação deles pode parecer douta, mas o erro de fundo é o mesmo dos saduceus!

É isto... Coisas a serem pensadas...


Um comentário:

  1. Dom Henrique...
    A maneira de argumentar e discutir de Jesus, é só uma das características que faz-me respeitar e admirar tal excelente, magnânimo, perfeito Ser...
    É interessante observar que nos Evangelhos, o tempo todo do Ministério Público de Jesus, os fariseus, os saduceus, os sacerdotes da época, sempre apareciam com "pegadinhas" para provarem a sabedoria do Filho de Deus... e o quanto ele sempre transparente diante da verdade, tinha uma postura nunca mais vista nessa terra...

    Não há como negar a veracidade da existência angélica...
    Não só por conta dos escritos sagrados repletos da ação dos anjos no anunciamento do nascimento de Jesus a Maria, ou no caso de Tobias, ou a luta de Abraão com um anjo, a descrição dos profetas do reino angélico... mas pela minha própria vida que, tantas vezes, vi a ação protetora de algo maior e inexplicável e indescritível no meu parco vocabulário...

    É isto... Coisas a serem pensadas...

    E uma vez pensadas... sentidas com todo coração.
    Fonte da onde procede toda vida.

    Meu Bom dia Dom Henrique
    =)

    The Voices Angels:
    http://www.youtube.com/watch?v=R2O5540WjuE

    ;)

    ResponderExcluir

Caro Irmão, serão aceitos comentários que não sejam ofensivos nem desrespeitosos.