segunda-feira, 25 de novembro de 2013

O essencial do cristianismo - 10

Teófilo:
Certamente não! Preste bem atenção, Juliano, porque aqui, começamos realmente a entrar no núcleo mais central do cristianismo: Aquele Seu Espírito Vivificante, que Cristo ressuscitado deu aos Apóstolos na tarde da Ressurreição, aquela Vida divina, Vida de plenitude, Ele deu, dá e continuará dando aos Seus discípulos até o final dos tempos!

Juliano:
Teimo com a minha pergunta: Como o Cristo ressuscitado faz isso? Como Ele dá o Espírito aos Seus discípulos para inundá-los com essa Vida divina? Como Cristo continua alcançando todos os homens, em todos os tempos e lugares? Como Ele faz essa “transfusão” de Espírito Santo Dele para nós?

Teófilo:
Aqui chegamos ao “x” da questão: O Senhor continua dando a Sua Vida divina que vivifica, que plenifica tudo, cristifica tudo e tudo prepara para a Vida eterna através dos sacramentos da Igreja; sacramentos que Ele mesmo instituiu!
Você sabe – e eu já disse antes – que Jesus veio realizar Sua missão não somente por Sua pregação, mas também por Seus gestos salvíficos, culminando com Sua morte e ressurreição. Pois bem, esses gestos de Jesus - agora que Ele ressuscitou e está cheio de Espírito vivificante – continuam nos sacramentos e, através deles, o Espírito é dado aos fieis. Assim, cada vez que um cristão recebe os sacramentos, recebe uma dose de Espírito Santo, uma dose de Vida de Cristo ressuscitado, uma dose de Vida eterna... E mais: pela Igreja que celebra os sacramentos, os mistérios divinos (é assim que os cristãos chamam as celebrações dos sacramentos: mistérios divinos), o mundo todo vai sendo cristificado, divinizado, transfigurado! São Paulo mostra isto bem direitinho no capítulo VIII da Epístola aos Romanos: o destino do cosmo está misteriosamente unido ao destino da humanidade, e o destino da humanidade realiza-se nos cristãos, humanidade transfigurada em Cristo! Que coisa! Pense bem: nos sacramentos a Salvação acontece, nos sacramentos o homem é plenificado, nos sacramentos a Vida eterna entra no nosso mundo caduco e precário, nos sacramentos a criação toda planta em si os germens da Vida Gloriosa que explodirá no Final dos Tempos! Nos sacramentos, o que a Palavra anuncia na força do Espírito, na força do Espírito acontece efetivamente!

Juliano:
Então, você está me dizendo que os sacramentos são essenciais para receber aquela Plenitude para a qual, segundo você, Deus criou tudo?

Teófilo:
Perfeitamente! Lembre: o Espírito Santo de Cristo é a própria Graça divina, é a Glória divina, é a Plenitude divina, é a Vida divina, é o Poder divino! É recebendo esse Espírito de Cristo que somos unidos realmente, concretamente, verdadeiramente a Cristo Jesus e, por Ele, temos acesso a Deus, o Pai! Era isto que Jesus queria dizer quando falava nós permaneceríamos Nele e Ele em nós! Isto é real, isto é um mistério incrível! Nós Nele como os membros no corpo, como os ramos na videira... E a Vida que liga os membros no corpo e os ramos na videira é o Espírito recebido nos sacramentos!

Sem os sacramentos o cristianismo seria palavra anunciada mas não realizada, promessa sem cumprimento! Dito de outro modo, mais uma vez: o que a Palavra anuncia, os gestos sacramentos realizam! Segundo a fé dos cristãos, quem age nos sacramentos é o próprio Cristo Senhor ressuscitado, cheio de Espírito Santo! Os sacramentos são, antes de tudo, ações de Cristo, gestos de Cristo! Por isso não podem ser suprimidos, aumentados, manipulados! Ali é Cristo Quem age e nos dá o que nós mesmos não poderemos jamais produzir: a Vida Plena, a Vida Eterna, a Vida Divina! Os cristãos não produzem a Vida, a Igreja, coitadinha, não produz a Graça, padre ou Bispo algum gera a salvação! É Cristo na potência do Espírito! Só Ele é o Salvador, só Ele é o Autor da Graça! E tudo isto Ele opera nos sacramentos, ou melhor, no Espírito dado nos sacramentos! Compreendeu? Esta é a essência do cristianismo: somos cristãos porque cremos que Jesus é o Filho do Pai, Filho cheio de Espírito Santo, que Ele nos dá através dos sacramentos! Somos cristãos para sermos plenificados, transfigurados, santificados, divinizados! Divinizados porque, sendo humanos por natureza, pela Graça – que é o Espírito Santo – somos tornados participantes da natureza divina, a ponto de sermos verdadeiramente filhos de Deus porque recebemos em nós nos sacramentos o Espírito do Filho que clama em nós “Abbá-Pai”! Somos cristãos porque não nos contentamos só com esta vida precária e mortal, somos cristãos porque cremos e queremos e esperamos a Vida plena que só Jesus nos dá! Compreendeu?

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Caro Irmão, serão aceitos comentários que não sejam ofensivos nem desrespeitosos.