segunda-feira, 25 de novembro de 2013

O essencial do cristianismo - 9

Teófilo:
Então! O Filho fez-Se homem e esvaziou-Se de Sua vida humana até a morte para que o Pai O enchesse, na Sua humanidade igual à nossa, com a Potência vivificante, que é o Espírito Santo. E para que isto? Para nos contagiar, para nos dar Sua Vida divina! Por isso Ele dizia, na Última Ceia: “É do vosso interesse que Eu parta; se Eu não partir, isto é, se Eu não Me esvaziar de Minha vida simplesmente psicofísica, o Espírito não poderá vir a vós. Mas, se Eu Me for, se Eu me esvaziar totalmente de Mim até a morte de cruz, o Pai, que é fidelíssimo, Me glorificará, encherá Minha pobre natureza humana, igual à vossa, de Espírito Santo, isto é, de Vida Divina, de Glória Divina, de Potência Divina e divinizante! E Eu poderei dar-vos esse Espírito que, então, será humanamente Meu!”

Juliano:
Que coisa! Nunca tinha escutado assim a fé cristã!

Teófilo:
Veja: o humano (Jesus na Sua humanidade agora divinizada pelo Espírito) salva o humano, a carne salva a carne! Desse modo, na tarde mesma da Ressurreição, Jesus, totalmente divinizado no Seu corpo e na Sua alma, soprou sobre os Apóstolos! Soprou-lhes o Espírito, soprou como Deus soprou no princípio, quando criou o céu e a terra, soprou sobre eles, que representavam a Igreja toda, a multidão toda dos que acreditariam, recriando-os!

Juliano:
Como assim?

Teófilo:
Naquele momento, os discípulos tornaram-se cristãos!

Juliano:
E os Doze já não eram cristãos antes?

Teófilo:
Não! O cristianismo nasce com a efusão do Espírito do Ressuscitado! Antes os Doze eram discípulos: amavam Jesus, seguiam Jesus, acreditavam Nele... Mas, ainda não tinham dentro de si a Vida divina Dele. Essa Vida é o Espírito Santo, agora Espírito de Jesus, dado pelo Pai, que eles receberam naquele Sopro bendito na tarde da Ressurreição, no Cenáculo! Naquele momento, os Doze foram batizados no Espírito.
Agora, com o Espírito de Cristo, eles tinham neles a Vida de Cristo ressuscitado, como os galhos têm a seiva do tronco da videira, como os membros têm a vida da cabeça do corpo! A partir daquele momento, os Doze tinham neles a semente de Deus, o germe divino, o princípio de imortalidade, que vence a própria morte psicofísica!

Juliano:

É impressionante, esta história toda! Mas, e a Igreja, e os outros cristãos? Jesus deu o Espírito de Vida aos Apóstolos, vivificando-os. E a humanidade toda? E a criação toda? E quem estava fora do Cenáculo?


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Caro Irmão, serão aceitos comentários que não sejam ofensivos nem desrespeitosos.