sexta-feira, 28 de março de 2014

Retiro quaresmal – O Poço que jorra a Vida Eterna (2)

"7Chega uma mulher da Samaria para tirar água; Jesus lhe disse: “Dá-Me de beber”. 8Os Seus discípulos, com efeito, tinham ido à cidade para comprar o que comer".

Comentando:

Uma mulher pagã – os samaritanos não pertenciam ao povo de Deus: eles eram uma mistura de alguns grupos israelitas que permaneceram na região quando o Reino do Norte fora destruído pelos assírios, no século VI aC, com os pagãos que os assírios colocaram na região, provindos de cinco povoações. Deu-se o sincretismo entre a religião pagã dos que chegaram com o culto ao Deus de Israel por parte dos restantes israelitas que habitavam ainda ali...
Os samaritanos construíram um templo rival ao de Jerusalém sobre o Monte Garizim...
É, portanto, uma mulher pagã que vem até o poço do pai Jacó. Surpreendentemente, Jesus lhe dirige a palavra! Era inusual que um homem falasse com uma mulher em lugar público; não era de bom tom! Além do mais, Jesus era judeu e a mulher, samaritana...

Jesus tem sede – diz, com razão, Santo Agostinho, que mais que de água, tem sede da fé daquela mulher, tem sede de salvar toda a humanidade...

Também aqui aparece mais uma vez a verdade da Encarnação: o nosso Jesus tão rico, tão grande Senhor, feito pobre, padecendo a sede e pedindo, delicada e humildemente, um pouco da água que Ele mesmo criara com o poder do Seu braço...

- Senhor nosso, Deus nosso, Salvador nosso! Deste de beber a Israel no deserto e, agora, tens sede!
Tiveste sede junto ao poço de Jacó
e ainda agora tens tanta sede:
sede de nosso amor,
sede de nossa fé,
sede da nossa conversão,
sede da nossa fidelidade,
sede da nossa salvação!

Bendito seja, ó Senhor e Salvador nosso por todas as Tuas sedes!
A Ti a glória, ó Eterno, na Igreja, hoje e sempre. Amém!



Nenhum comentário:

Postar um comentário

Caro Irmão, serão aceitos comentários que não sejam ofensivos nem desrespeitosos.