domingo, 30 de março de 2014

Retiro Quaresmal - Na Piscina do Enviado, a Luz! (2)

4“Enquanto é dia, temos que realizar as obras daquele que me enviou; vem a noite, quando ninguém pode trabalhar. 5Enquanto estou no mundo, sou a luz do mundo”.

Comentando:

Este “dia” de que fala Jesus é o Seu tempo neste mundo, tempo para realizar a obra de salvação que o Pai Lhe confiou. A “noite” é o tempo da Sua Paixão e Morte, da Sua partida do mundo. Enquanto Ele estiver neste mundo, realizará incansavelmente a obra do Pai: será luz que revela a glória do Pai, dissipando a treva humana... Depois de ressuscitado, Ele estará no mundo na potência do Seu Santo Espírito e, na força salvífica dos sacramentos, continuará a ser, de modo ainda mais profundo, amplo e perenemente presente a todos os tempos, a Luz do mundo! Isto, porque o Santo Espírito que o Salvador ressuscitado doará continuamente nos sacramentos da Igreja, torna Jesus presente a todos os tempos, em todos os lugares em que são celebrados e no íntimo de cada fiel, pois onde está o Espírito, aí está o Cristo Jesus!



6Tendo dito isso, cuspiu na terra, fez lama com a saliva, aplicou-a sobre os olhos do cego 7e lhe disse: “Vai lavar-te na piscina de Siloé – que quer dizer ‘Enviado’. O cego foi, lavou-se e voltou vendo”.

Não canso de admirar e saborear a beleza das narrativas de São João! De modo elegante, conciso, forte, ele diz tudo! Jesus é a Luz do mundo e vai dar luz a esse cego que, de nascença, nunca vira a luz. Para isto, cospe e faz lama com a saliva. O significado é profundo: para os judeus, a saliva é o nosso sopro feito líquido. Então, Jesus infunde o Seu sopro, isto é, o Seu Espírito no barro, como Deus, que no princípio, plasmou o homem da terra e soprou-lhe nas narinas um hálito de vida! Veja, meu Leitor, o que o Evangelista está procurando nos dizer: Jesus vai recriar, vai fazer desse homem uma nova criatura, um homem de verdade!

O Senhor aplica a saliva nos olhos cegos e ordena que o homem se lave na piscina do Enviado. Ora, o Enviado é Jesus e Sua piscina é aquela do santo Batismo, é a pia do seu e do meu Batismo! Nunca esqueça: nós todos nascemos cegos; nascemos no pecado (cf. Sl 51/50,7), nascemos não filhos de Deus, mas filhos da ira (cf. Rm 1,18)! O Senhor “viu” a nossa situação, “viu-nos”, como viu aquele cego! Eis o desejo do Senhor: que todos os cegos do mundo, todos nós, que nascemos cegos pelo pecado original, creiamos em Cristo e nos lavemos na Sua piscina: “Quem crer e for batizado será salvo!” (Mc 16,16). Ali sim, naquela santa Piscina, enxergaremos a verdade: que Jesus é o Senhor, o Messias de Deus, o nosso único Salvador! Façamos como o cego do Evangelho: “O cego foi, lavou-se e voltou vendo!”

Para que você saiba bem: na antiguidade  cristã, o Batismo era chamado de Iluminação, em grego, photismós. Com efeito, assim como o recém-nascido segundo a carne vê a luz deste mundo, o renascido no Espírito de Cristo, presente na água da pia batismal, vê a luz de Cristo, é por Ele iluminado! Assim, um cristão, um iluminado por Cristo, não pode ver o mundo, ver as coisas como os pagãos veem: “Outrora éreis trevas, mas agora sois luz no Senhor; andai como filhos da Luz!” (Ef 5,8) Que miséria constatar tantos discípulos de Cristo, iluminados “na piscina do Enviado”, continuam pensando, falando, agindo, vivendo segundo a treva do mundo!

Ainda mais um detalhe: recorda do Evangelho da Samaritana? Jesus não disse que daria uma Água que jorra para a Vida eterna? Olhe a Água aí novamente, agora na piscina do Enviado! Lá e cá, na Samaritana e em Siloé, a água tem o mesmo significado: é o Espírito que o Senhor morto e ressuscitado nos dará! “Em verdade, em verdade Eu vos digo: quem não nascer da água e do Espírito não pode entrar no Reino de Deus! O que nasce da carne é carne; o que nasceu do Espírito é espírito” (Jo 3,5-6), é homem espirituado, é nova criatura, iluminado, nascido para a Vida eterna!

- Senhor Jesus, Luz do mundo,
Luz que não conhece ocaso,
Recria-me com a força do Teu Espírito!
Lembra-Te, ó Santíssimo Salvador,
Que eu fui lavado na Tua piscina,
Fui iuminado,
Fui purificado,
Fui regenerado – gerado de novo!

No entanto,
Por minha preguiça,
Por minha displicência,
Por minha soberba,
Muitas vezes sou cego,
Muitas vezes, sujo,
Muitas vezes morto no meu coração!

Piedade, ó Piedoso!
Misericórdia, ó Misericordioso!
Senhor, Amigos dos Homens!
Pelos santos exercícios quaresmais
Ilumina-me,
Purifica-me,
Renova-me,
Para que eu possa santamente celebrar o solenidade bendita da Tua Páscoa
E, na hora de minha morte, possa fazer minha Páscoa para a eternidade

Na tua luminosa Presença, quando serás minha lâmpada para sempre (cf. Ap 21,23). Amém.


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Caro Irmão, serão aceitos comentários que não sejam ofensivos nem desrespeitosos.