quarta-feira, 18 de março de 2015

Retiro quaresmal - quarta-feira da IV semana

Comecemos com a Palavra de Deus:

"Naqueles dias, 4um grupo de pessoas que estava no meio deles foi atacado de um desejo desordenado, e os filhos de Israel começaram a lamentar-se, dizendo: “Quem nos dará carne para comer? 5Vêm-nos à memória os peixes que comíamos de graça no Egito, os pepinos e os melões, as verduras, as cebolas e os alhos. 6Aqui nada tem gosto ao nosso paladar, não vemos outra coisa a não ser o maná" (Nm 11,4-6).


Israel foi atacado de desejo desordenado. Já tinha o maná, o Senhor o sustentava, tinha a água do rochedo...

Mas, Israel é guloso: nunca está satisfeito; corre atrás de suas mil vontades, de seus mil interesses contraditórios e mortais. Na sua gula por satisfazer seus desejos, por seguir sua lógica, por ir atrás de seus apetites, o povo recorda a antiga escravidão e, seduzido pelo diabo e por suas próprias paixões, tem a ilusão de que o tempo do Egito fora um paraíso! Eis: a obra do Diabo é seduzir, mentir, enganar o homem!
O pecado nos faz isto: o mal parece bem, o feio parece belo, o errado parece louvável, o que leva à morte parece nos realizar a vida!

Repito: o pecado é, primeiramente, um mistério de sedução, é uma maldita miragem que nos afasta de ver e avaliar a realidade como ela é.

O resultado é sempre trágico: a morte, afastamento de Deus! Israel comeu carne, como desejava... A carne lhe trouxe náuseas e morte!

Aqui, a nossa meditação deste hoje quaresmal:

1. Você tem vigiado seus impulsos e desejos? Não se trata de sufocá-los simplesmente, mas procurar compreender donde vêm e orientá-los, disciplinando-os e rejeitando tudo quanto possa ferir sua opção por Cristo nosso Senhor.

2. Você tem procurado educar sua imaginação, sua memória, seus pensamentos, evitando "castelar", isto é, entregar-se a pensamentos e sentimentos inúteis?

3. Você tem um diretor espiritual, alguém que o ajude no caminho do Senhor?

4. Você tem procurado educar sua vontade e tem se esforçado para ser aquele que dirige a própria vida sob a luz do Senhor? Lembre: somente somos verdadeiramente livres quando todos os aspectos da nossa vida são ordenados de acordo com a nossa opção fundamental e somente somos plenos diante de Deus quando nossa opção fundamental é radicada no Cristo que o Pai nos enviou. Nisto, somos unificados, fora disto, somos quebrados em mil vontades contraditórias!

5. Deixo-lhe dois pensamentos:
Um é da Regra de São Bento: "Afasta-te de tuas vontades!" - assim, no plural, pois nossas vontades são muitas, desagregadoras e contraditórias. Quem vive na única vontade de Deus unifica o coração e a vida.

Outro, dos Provérbios, também citado pela Santa Regra: "Há caminhos que parecem bons aos homens e vão terminar no fundo dos infernos". Qual o modo de evitar essa tragédia? Viver na obediência aos preceitos do Senhor!

Reze o Salmo 69/70 - é um salmo para quem se sente e se sabe envelhecido pelo pecado...

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Caro Irmão, serão aceitos comentários que não sejam ofensivos nem desrespeitosos.