domingo, 1 de setembro de 2019

Crise de fé, resposta na fé

Crise de fé. Dela se fala tanto hoje, sobretudo no interior da Igreja.

Sejamos sinceros: com a secularização generalizada e globalizada, com a intrusão das ideologias no âmago mesmo da fé cristã, com a fartura invasiva e tentadora dos bens de consumo que cegam nosso coração para o Infinito, para o que não se vê, para o Eterno, com a ilusão de que o homem se basta a si mesmo e sua cultura e sua subjetividade são o critério do certo e do errado, do bem de do mal – velha tentação da antiga Serpente, que é o Diabo e Satanás -, torna-se cada vez mais difícil crer de verdade, de modo límpido, simples, transparente, também dentro da Igreja, no meio dos cristãos.
Parece que, para muitos, dentro mesmo da Igreja, o critério já não é o Cristo, mas o mundo, já não é o Evangelho, mas as ideologias, já não é a Tradição apostólica, mas as opiniões humanas...

Ora, crer cristãmente não é professar teoricamente o cristianismo, mas primeiro que tudo, ser encontrado existencialmente por Jesus, nosso Senhor, ter Dele uma experiência viva, amorosa, transformadora, contagiante. Não falo primeiramente em contagiante no sentido de contagiar outros, mas primeiramente contagiante no sentido de contagiar todos os aspectos da nossa própria vida: tudo é colocado debaixo do senhorio de Cristo, tudo é vivido Nele e por Ele, de modo que Ele seja o critério do certo e do errado, do bem e do mal, do luminoso e do tenebroso, da vida e da morte. Só alguém contagiado assim pode contagiar outros, pode convencer, arrastar outros, porque se torna uma testemunha viva de Jesus, o Cristo.

E aqui, precisamente, está o problema, o nascedouro da crise de fé: tantos e tantos na Igreja já não creem de verdade! Professam uma fé como ideologia, falam o tempo todo num tal de “reino”, nuns “valores do reino” que, na verdade, são os ditames do politicamente correto e de certos modismos ideológicos do mundo de hoje. Chega desse “reino”, chega desses “valores”!

Crer é aderir a Jesus nosso Senhor, Aquele anunciado e testemunhado no Novo Testamento, Aquele pelo qual os Apóstolos deram a vida, Aquele que os santos de todos os tempos amaram profundamente e Dele fizeram o sentido de suas vidas; crer de verdade no Senhor Jesus Cristo é amá-Lo, servi-Lo, adorá-Lo, permanecer encantado por Ele, na escuta de Sua santa Palavra e do palpitar do Seu Coração. Quando vivemos assim, então, experimentamos em nós, no íntimo da nossa vida e das nossas atitudes e atividades, o Reino (com R maiúsculo) que Ele trouxe na Sua santa Pessoa, o Reinado do Pai, que é amor, justiça, verdade, paz, doação, comunhão, vida e ressurreição...
O Reino de Deus é o Pai de Jesus Cristo reinando em nós, em mim, como reinou em Jesus e por Jesus; o Reino somente vem a nós na potência do Espírito Santo do Cristo Jesus, pois sem Ele ninguém jamais conseguirá deixar efetivamente que Deus reine nas nossas estruturas pessoais ou nas estruturas da sociedade, âmbito da nossa convivência e das nossas relações.

Ora, crer, então, é deixar que Deus reine na nossa vida! É o diametralmente oposto a dizer e pensar que a vida é minha e eu faço dela o que quero! Deixar o Reino acontecer é dizer, como Santa Teresa, por amor de Jesus e ardendo nele: “Vossa sou, por Vós nasci; que quereis fazer de mim?”

Acolher, viver, testemunhar e anunciar o Reino é missão perene da Igreja. Mas, atenção: acolhe-se o Reino acolhendo-se Jesus Cristo como único e suficiente e total e absoluto Salvador da humanidade e de toda a criação, vive-se o Reino vivendo-se Jesus nosso Senhor, testemunha-se o Reino testemunhando-se Jesus como único Caminho, Verdade e Vida do mundo, anuncia-se o Reino anunciando-se Jesus, o Cristo de Deus, o Redentor do universo. Mais uma vez: o Reino é Jesus Cristo presente em nós e no mundo pela bendita potência do Seu Santo Espírito; tanto que uma antiga variante do Pai-Nosso segundo Lucas, pedia, no lugar do tradicional “Venha o Teu Reino”, “Venha o Teu Espírito”! Não tenha dúvida, meu Leitor: os dois pedidos se equivalem plenamente! Deus reina onde há abertura ao Espírito que Jesus Cristo nos dá; sem o Espírito não há nem pode haver manifestação do Reino de Deus!

Senhor Jesus Cristo,
Tu és a Imagem plena e definitiva do Deus invisível!
Tu és a única Salvação da humanidade,
Só Tu és o Santo, só Tu és o Senhor, só Tu és o Altíssimo!

Tu és o único Caminho de salvação para a humanidade
E todos aqueles que vieram, vêm e virão fora de Ti “são ladrões e assaltantes” (Jo 10,8)!

Senhor Jesus Cristo, Filho de Deu, somente em Ti cremos,
Somente em Ti esperamos,
Somente na Tua luz colocamos os nossos passos!

Nosso compromisso não é com ideias ou ideologias,
Mas somente Contigo, com a Tua adorável e bendita Pessoa!
Tu és o nosso Deus, Tu és o nosso Salvador,
A Ti aderimos com toda a nossa existência e de todo o nosso coração nesta vida e por toda a eternidade,
Ó nosso Deus, bendito e eterno com o Pai e o Santo Espírito
Pelos séculos dos séculos. Amém.


10 comentários:

  1. Amém. Parabéns Dom Henrique, pela sua fidelidade ao único e verdadeiro Evangelho de Nosso Senhor Jesus Cristo.

    ResponderExcluir
  2. Amem. Que Deus tenha misericórdia do Brasil. E retire dos corações dos brasileiros as ideologias.

    ResponderExcluir
  3. Vossa Excelência Reverendíssima Bispo Dom Henrique, o senhor tem videos maravilhosos. Posso postar nas minhas redes sociais? Instagram e facebook

    ResponderExcluir
  4. Grande apóstolo da verdade do santo evangelho

    ResponderExcluir

Caro Irmão, serão aceitos somente comentários que não sejam ofensivos ou desrespeitosos.
Nem sempre terei como responder ao que me perguntam, pois meu tempo é limitado e somente eu cuido deste Blog.
Seu comentário pode demorar um pouco a ser publicado... É questão de tempo...
Obrigado pela compreensão! Paz no Senhor!