quinta-feira, 26 de fevereiro de 2015

Retiro quaresmal - quinta-feira da I semana

Retiro quaresmal - Quinta-feira da I semana

Escute esta exortação:

"Expia teus pecados e injustiça com esmolas e obras de misericórdia em favor dos pobres; assim terás longa prosperidade" (Dn 4,24b).

Assim, entramos noutro tema próprio deste sagrado tempo: a esmola.
Não restrinjamos a esmola ao dar uma ajuda material a algum necessitado. É esmola qualquer obra de misericórdia. A tradição da Igreja as sistematiza em quatorze.

Sete delas são chamadas corporais:
Dar de comer a quem tem fome;
Dar de beber a quem tem sede;
Vestir os nus;
Dar abrigo aos peregrinos;
Assistir aos enfermos;
Visitar os presos;
Enterrar os mortos.

As sete outras são chamadas espirituais:
instruir;
aconselhar,
consolar,
confortar,
perdoar,
suportar com paciência,
rezar pelos vivos e pelos mortos.

Alarguemos ainda mais: esmola é todo bem, toda abertura, todo gesto de amor e serviço e cuidado em relação aos próximos; esmola é qualquer aproximação dos distantes para ajudá-los por amor de Cristo.

A Palavra de Deus nos exorta, portanto, a que saiamos de nós e vamos em direção aos outros para ajudá-los. E isto por amor de Cristo, que veio em nossa ajuda, fazendo-Se homem por nós, por nós tomando a condição humana, fazendo-Se servo da nossa salvação: "Conheceis o exemplo de Jesus Cristo que sendo rico, Se fez pobre para nos enriquecer com a sua pobreza!" (2Cor 8,9)
Portanto, neste dia quaresmal, diante do Senhor, perguntemo-nos pela realidade e pela qualidade da nossa relação com os irmãos: em casa, no trabalho ou na escola, na sociedade em geral, no círculo de amizade e conhecimento...

Sair em direção ao outro, para um cristão, não deveria ser simplesmente questão de simpatia ou conveniência, mas realmente um sair de si, um esquecer-se dos próprios interesses para fazer o bem a outros...

E qual a motivação? O amor de Cristo: "A Mim o fizestes!"

O texto de Daniel, acima citado, fala em expiar os pecados com a esmola e em ter prosperidade... Compreendamos bem!

Expiar os pecados. A esmola por amor de Cristo abre o meu coração para o irmão, que é imagem viva de Deus. Servindo o irmão desinteressadamente é ao  Senhor que estarei servindo. Saindo de mim em direção aos outros por amor ao Senhor, vou curando meu fechamento, pondo medicina no meu egoísmo, vou aprendendo a não me colocar no centro de tudo. Assim, abrindo-me, vou deixando Deus entrar na minha vida e vou pondo remédio à minha pecaminosa tendência ao fechamento em mim mesmo, tudo colocando a meu serviço.
A esmola me corrige, a esmola torna o meu amor concreto, efetivo, a esmola mostra a veracidade da minha fé no Senhor. Mais: a esmola, pelo trabalho de sair de mim mesmo, expia, corrige, o meu pecaminoso egoísmo! Por isso ela expia os pecados, põe neles remédio!

Ter longa prosperidade. Aqui não temos nada a ver com a maldita, pagã, satânica e mentirosa teologia da prosperidade, que é serviço ao deus Mamon, Príncipe deste mundo.
A verdadeira prosperidade é uma vida na sabedoria, isto é, uma vida vivida segundo o Senhor Deus e, portanto, vida no Shalom, na paz verdadeira, que somente o Senhor pode dar - e não a dá como o mundo dá!
Shalom: paz, prosperidade de uma existência sadia, realizada, é a harmonia, a comunhão com o Senhor Deus que gera harmonia interior consigo mesmo, comunhão com os outros e com toda a criação. Eis uma vida próspera na perspectiva de Deus: uma vida cheia de sentido, uma vida vivida na perspectiva da Eternidade.
A esmola, abrindo-nos para os outros por amor de Deus, traz-nos maturidade, capacidade de comunhão com o Senhor é com todas as Suas criaturas.

Pense nestas realidades.
Reze o Salmo 39/40

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Caro Irmão, serão aceitos comentários que não sejam ofensivos nem desrespeitosos.