terça-feira, 24 de dezembro de 2013

Ansiando no meio da noite...


Madrugada, mulher fecunda,
Que vai parindo a véspera do Natal...

Como é bom, como consola esperar
Na noite a chegada do Dia!
Noite da vida, noite do mundo, noite da alma..
Tantas noites!
Amedrontam-nos,
Deixam-nos confusos,
Não nos permitem ver os contornos,
Distinguir as silhuetas...

E vem-nos o sono, o cansaço,
A tentação de deixar pra lá
E não buscar,
Não esperar,
Não mais ir ao encontro
Do Dia que vem!

Mas, no meio da Noite
- mulher misteriosa e fecunda -
Ele veio, Ele vem, Ele virá no Dia sem fim!
Veio Menino pequeno, tão frágil...
Vem ainda de tantos modos,
Escondido nos modos da vida...
Virá um Dia
Como Esposo para as núpcias eternas,
Como Amigo importuno que bate à porta,
Como Ladrão misterioso que rouba meu coração,
Como Senhor que me pedirá contas
Do que vigiei ou não na noite desta vida...

Noite...
Eu vigio no teu seio!
Noite...
Eu escuto o teu silêncio!
Noite...
No teu regaço feminino eu espero por Ele,
Pelo Dia sem fim,
Pelo Sol que traz a cura em Seus raios,
Pelo Salvador,
O Messias bendito,
O Cristo formoso, mais belo dos filhos dos homens
Que sacia toda sede,
Afugenta toda treva
E enche de Vida divina meu coração inquieto...

Noite bendita,

Traze logo o Dia da Vinda do Emanuel!


Um comentário:

  1. Ansiando no meio da noite...

    É Dom Henrique... lembrou-me tantas coisas...
    Lembrou-me de São João da Cruz no poema... o Rei Davi num salmo específico também mergulhando nessa noite... Madre Teresa de Calcutá... Santa Teresa de Lisieux... noite que não é falta de fé...

    Recordou-me o poema de São João da Cruz na estrofe que diz:
    "Em noite tão ditosa,
    E num segredo em que ninguém me via,
    Nem eu olhava coisa, Sem outra luz nem guia
    Além da que no coração me ardia."

    Um livro lido há muito muito muito tempo atrás, dizia assim e cabe tão bem ao tempo:
    "Venho das catacumbas de Lucila. Passei a noite na cripta com os meus irmãos. Só na solidão e no silêncio da noite é que nos é possível, sem perigo, adorar a Deus".
    Esse trecho é como ver um filme na cabeça... já que se mergulharmos na vida de Jesus, por ter sido predito o Seu nascimento por profetas respeitados, Ele ser o Messias, foi Ele alguém perseguido já desde o momento da concepção...nada melhor do que a noite mesmo, para "na solidão e no silêncio, ser mais possível ver a luz de Deus brilhar (sem erro).

    Também digo eu:
    "Traze logo o Dia da Vinda do Emanuel!"

    A Paz.
    =)

    ResponderExcluir

Caro Irmão, serão aceitos comentários que não sejam ofensivos nem desrespeitosos.