domingo, 6 de setembro de 2015

XXIII Domingo Comum: O Senhor nos cura na força do Seu Espírito

Caríssimos, é cheio de detalhes significativos o Evangelho deste hoje: trazem a Jesus um surdo-mudo.

Observai, antes de tudo, este detalhe: o homem enfermo é trazido por outros até o Senhor. Outros o ajudam, orientam-no, incentivam-no, e o conduzem ao Senhor! Mais ainda, por ele intercedem junto a Cristo: "Pediram que Jesus lhe impusesse a mão!"


É assim, Irmãos meus: a experiência de fé, de encontro com o Senhor, tem um aspecto sempre comunitário, envolve sempre outros que nos ajudaram com uma palavra, um conselho, um exemplo, um belo testemunho, com a oração 
Percebendo ou não, nós somos conduzidos a Jesus uns pelos outros, uns sustentando os outros, uns animando os outros, uns testemunhando a fé para os outros, quando os outros sentem vacilar o ânimo ou a confiança!

Quão longe da experiência cristã aquele que pensa que se basta na sua fé,

Esta experiência é o que caracteriza a Igreja, a Comunidade dos discípulos do Senhor, a família da Cristo, na qual temos a alegria de compartilhar a mesma fé, o mesmo amor ao Senhor, a mesma esperança que não decepciona!


A Igreja é o "nós" dos que foram encontrados por Cristo Jesus, dos que Nele creem e Nele arriscam a vida é a morte, certos de que Ele é o Sentido, o Caminho por onde trilhar a existência, a Verdade que descortina a realidade nossa e das coisas, a Vida que dá consistência à nossa vida e a transforma em Vida Eterna.

Pois bem, trazem a Jesus o surdo-mudo e o Senhor, num gesto à primeira vista estranho, o cura. Que faz o nosso Salvador bendito? "Jesus afastou-Se com o homem, para fora da multidão; em seguida, colocou os dedos nos seus ouvidos, cuspiu e com a saliva tocou a língua dele. Olhando para o céu, suspirou e disse: 'Efatá!', que quer dizer: 'Abre-te!'"

Que significa tudo isto? Primeiro o modo como o Nosso Senhor respeita as pessoas: não as expõe a shows de cura, não faz de Seus milagres meio de vida ou busca de sucesso e afirmação!
É sempre encantador o respeito de Jesus pelos demais, é sempre tocante à Sua delicadeza, mesmo quando, por vezes, tem que ser firme! Jesus leva o homem surdo-mudo para um lugar afastado...
Sua atitude de olhar para o éu e suspirar tem um sentido tão belo e doloroso: é como se mostrasse ao Pai a situação da humanidade, como é unisse Sua dor à dor de todo homem que vem a este mundo! - Jesus, solidário conosco, Jesus, feito um de nós, Jesus, tocado pelas nossas misérias! Jesus, Senhor, tem piedade de nós!

Quem é esse surdo-mudo? É todo aquele que, por um motivo ou outro, é incapaz de ouvir a Palavra do Evangelho, aquele que, por razões tão diversas, não consegue de verdade deixar que a Palavra penetre e frutifique no seu coração.
E porque é surdo, também é mudo, ou seja, não consegue falar as maravilhas de Deus, não consegue louvar de coração livre, agradecer com ânimo de criança que tudo recebe do Pai, não consegue confessar a fé com a limpidez e alegria de quem experimentou a presença amorosa e salvífica do Senhor!

Mas o nosso Jesus, santo Messias de Deus, veio para curar! Ele pode, com a Sua graça, nos curar a surdez e a mudez! Não era isto que o Profeta anunciava na primeira leitura de hoje? "Criai ânimo, não tenhais medo! Vede, é vosso Deus, é a recompensa de Deus; é Ele que vem para vos salvar. Então se abrirão os olhos dos cegos e se descerrarão os ouvidos dos surdos. O coxo saltará como um cervo e se desatará a língua dos mudos, assim como brotarão águas no deserto e jorrarão torrentes no ermo!"
Eis, Irmãos! Por onde passa o Senhor, a vida brota, a luz brilha, a alegria e a paz jorram! - Senhor, nosso Deus, meu Deus, passa pela nossa vida, passeia pela minha vida! Tu és o braço estendido do Pai, Tu és o Santo de Deus; através de Ti e para Ti tudo foi criado no Céu e na terra. De tudo és a razão, de tudo és o sentido! Nós cremos em Ti e a Ti nos entregamos com todo o nosso coração!

E os gestos do Senhor Jesus?

Primeiro cura a surdez do homem: abre-lhe os ouvidos com o toque de Seus dedos. São os dedos de Deus, do próprio Autor da Vida! É o Dedo de Deus é uma imagem do próprio Espírito Santo. Certa vez, Jesus disse: "Se é pelo Dedo de Deus que Eu expulso demônios..." e, em outra passagem, explicou: "Se é pelo Espírito Santo que Eu expulso demônios..." Eis, meus caros: a potência do Espírito Santo de Cristo pode vencer a nossa surdez, pode romper o fechamento do nosso coração, pode nos fazer crer! 
Peçamos pelos que não creem, pelos que têm dificuldade de acolher a Palavra do Senhor com um coração de criança!

Depois de tocar os ouvidos do surdo, Jesus cospe e com a saliva toca a língua do mudo! Gesto realmente esquisito!
Na concepção bíblica, a saliva é o sopro feito líquido. Eis aí, portanto, novamente, um símbolo do Espírito, o Sopro Criador e Recriador do Senhor!
O sentido é forte, é belíssimo: Jesus, o Ungido do Pai, cheio do Espírito, Força que O habita e Dele emana, cura, liberta, restaura para o Reino de Deus a humanidade presa por tantos empecilhos!
Vamos, Irmãos! Supliquemos ao Senhor nosso que nos cure a surdez, a mudez, a cegueira!

Não é à toa que São Tiago, na segunda leitura, nos convida a ver com o olhar de Deus, superando uma visão dos outros segundo as medidas deste mundo, para vermos como o Senhor vê e sentirmos como o Senhor sente!
Como termina a história desse homem do Evangelho? "Imediatamente seus ouvidos se abriram, sua língua se soltou e ele começou a falar sem dificuldade!"

- Cura-nos, Senhor, para que também nós Te escutemos de ouvidos abertos e coração disponível! Cura-nos, Senhor!
Desata a nossa língua, para que, sem dificuldades proclamemos o Teu Nome e anunciemos a este mundo ferido, cansado, desorientado, surdo e cego, a Alegria graciosa da Tua Salvação! 
A Ti a glória hoje é sempre! Amém.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Caro Irmão, serão aceitos comentários que não sejam ofensivos nem desrespeitosos.